Parte 2

Na parte 1, inicie este tema definindo que existem 3 pilares base para qualquer tipo de relacionamento, que são os seguintes:

1-Respeito;
2-Comunicação;
3-Valores.

Nesta edição, abordo o segundo pilar de um relacionamento, a comunicação.
 
2 – COMUNICAÇÃO

A comunicação é importante para qualquer tipo de relacionamentos.
Mas…o que é a comunicação?
Comunicação interpessoal é um processo que envolve uma interacção entre duas ou mais pessoas, que se efectua de uma forma coordenada através da fala, da escrita, dos gestos, das expressões faciais, das posturas corporais…
Existe também a comunicação interna. A comunicação interna é uma interacção que acontece de forma intima e pessoal, em que se representa por meio de criação e visualização de imagens, por meio de um monólogo (a tal voz dentro da cabeça), e por meio de sentimentos (sim, o que sentimos é uma forma de comunicação interna e intima que muitas vezes é negligenciada!).

Em PNL defende-se que “na comunicação não existe fracassos, apenas resultados”, pois a comunicação gera resultado.
Uma das grandes características de uma comunicação ineficaz, digamos assim, prende-se com o facto de que a maioria das pessoas ouve para depois responder de volta. Para uma boa comunicação escutar em vez de ouvir é essencial.

 

O que percepcionas na tua comunicação diária?
O que podes melhorar ainda hoje na tua comunicação?
De que forma?
 how to take betterfamily vacationpictures
Todos comunicamos de acordo com os nossos cinco sentidos, ou seja, vivemos a nossa própria realidade e não a realidade em si. A realidade nunca muda, o que muda é o significado que atribuímos á realidade, de acordo com os nossos filtros mentais.
Ao relatar um facto, acabamos (inconscientemente na maior parte das vezes) por omitir, generalizar, comparar e distorcer.
Uma comunicação assertiva, especifica e focada torna-se mais real, mais compreensível entre as partes envolvidas.

 

Como se processa isto na prática?
 
No nosso dia-a-dia é muito frequente utilizarmos a generalização, o que limita comunicação. Expressões tais como:
SEMPRE (exemplo: Estás SEMPRE distante.» Será que está sempre distante? Não haverá algum momento em que esteja próximo?)
TUDO (exemplo: TUDO o que aconteceu foi uma mentira.» Tudo, tudo? Em algum momento poderá ter sido verdade?)
NUNCA (exemplo: NUNCA faço nada bem.» Nunca? Quer dizer que não existe nada que faças bem?)
NADA (exemplo: NADA do que faço é suficiente.» Quer dizer que tudo o que fizeste nunca resultou? O que é que já fizeste na tua vida que tenha tido o resultado que te deixou satisfeito?)
NINGUÉM (exemplo: NINGUÉM me compreende.» Ninguém? Não haverá alguém na tua vida em algum momento em que te tenhas sentido compreendido?)
TODOS (exemplo: TODOS me desrespeitam.» Todos? Ao longo da tua vida, conheces-te alguém que respeita as pessoas? Nunca houve ninguém ao longo da tua vida que te tenha feito sentir respeitado?)

Então o perigo da comunicação reside nas generalizações mas também nas comparações, imprecisões, juízos, convicções, obrigações, adivinhações…

Outra capacidade de extrema importância para uma boa comunicação é a exposição dos nossos sentimentos á outra parte.
Como?
Num relacionamento de respeito e de amor, a exposição dos sentimentos à outra parte ocupa um lugar imprescindível.
E como é feito na prática, de forma simples?
Dizer, de forma honesta, verdadeira e humilde as seguintes palavras: “Eu sinto-me ________ por _______.”
Esta forma de comunicar – como nos estamos a sentir – vai criar uma responsabilização saudável à outra parte, pois quem ama, vai reflectir, vai colocar-se no lugar, pois ficou a saber como a pessoa se sente naquele momento sobre determinada situação.

Alguma vez pensaram nisto? Que tal experimentar?

 

Pedro Gomes

Coach de Vida (Coach profissional certificado Nº S495-2017PT)

Programação Neurolinguística com foco terapêutico e emocional

Desenvolvimento Pessoal, autoconhecimento, desenvolvimento de comunicação

Facebook: Pedro Gomes

Website: www.pedrogomescoach.wordpress.com

Email: apedrogomesa@Outlook.pt